ÍNDICE DE DESEMPENHO DA CONDIÇÃO DE SAÚDE (IDCS) NOS MUNICÍPIOS DE FRONTEIRA DO ARCO NORTE E CENTRAL DO BRASIL

Carlos Alberto Paraguassú Chaves, Fábio Robson Casara Cavalcante, Lenita Rodrigues Moreira Dantas, Fabrício Moraes de Almeida, Ana Maria Morais da Fonseca Cavalcante, Jonilso Simão Souza

Resumo


Objetivo: analisar o índice de desempenho da condição de saúde – IDCS nos municípios do Arco Norte e Central da Fronteira, visando pesquisar a eficiência, a eficácia e efetividade das políticas públicas de saúde do governo federal, estadual e municipal brasileiro. Método: utilizou-se da análise fatorial para a criação do índice de saúde a partir da correlação dos índices ambiental, sociodemográfico e financeiro administrativo. A ferramenta para a tabulação e geração dos índices foi a SPSS. Resultados: Os melhores índices de desempenho ambiental – IDA são apresentados pelos municípios pertencentes ao Arco Central da Fronteira, pois, dispõem de maiores e melhores sistemas de fornecimento de serviços ambientais sanitários. Os municípios situados no Arco Central da Fronteira apresentam os melhores IDSD nos dois períodos da pesquisa. Dispõem de sistemas de educação e financeiro coerentes com as necessidades locais, entretanto, ainda se faz necessário melhores e maiores políticas públicas socioeconômicas e demográficas, a fim de viabilizar o atendimento a toda sociedade. Dentre os municípios analisados o único que alcança o estado de excelência do IDFA é o de Aquidauana no Estado de Mato Grosso do Sul, assim suas ações e serviços de saúde neste período atendem as expectativas da saúde dos cidadãos locais. Os melhores índices de desempenhos da saúde – IDCS são apresentados pelo Arco Central, em que no primeiro momento consegue o IDCS bom de 0,601, dispondo de serviços coerentes com a demanda da sua sociedade, e no atual momento o desempenho cai para regular de 0,596, assim diminui o quantitativo de cidadãos beneficiados com os serviços de saúde. O Arco Norte da fronteira consegue nos dois períodos da pesquisa de índices de desempenhos da saúde ruins, assim, necessita de mudança nas políticas publicas de saúde para viabilizar a melhora dos serviços de saúde prestados pelo estado, igualmente, promover a universalidade e integralidade da saúde. Conclusão: Conclui-se que os municípios do Arco Norte e Central da Fronteira apresentam grandes dificuldades em prover e viabilizar o completo bem estar ambiental, social, e, econômico. Portanto, é necessário que os municípios da fronteira elaborem políticas públicas especificas de promoção, proteção e recuperação da saúde.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.