SAUDE MENTAL NA PSIQUIATRIA E NA PSICOLOGIA – UMA DESCONSTRUÇÃO DE PARADIGMA: INTERCURSO COM A ESPIRITUALIDADE

Flávio da Silva Chaves

Resumo


Objetivando pensar os aspectos relevantes da espiritualidade na promoção da saúde psíquica do indivíduo, propõe-se, com esse artigo, apresentar formas diferentes de classificar e diagnosticar as doenças mentais ao longo da história, tanto na psiquiatria quanto na psicologia, incutindo, sob um novo olhar, as propostas e estratégias da espiritualidade na intervenção da saúde psíquica.  A metodologia utilizada foi a revisão bibliográfica de literatura. A partir de Foucault e Canguillem, referenciais teóricos da reforma psiquiátrica  no Brasil, são apresentados novos conceitos sobre saúde/doença mental, discutindo os interesses ideológicos presentes nas classificações diagnósticas. Sob o olhar da fenomenologia heideggeriana, estar doente ou saudável psiquicamente depende de fatores histórico-sociais, da relação do Dasein consigo mesmo e com o mundo.  A espiritualidade contemporânea, desvinculada do aspecto institucional, apresenta conceitos que coadunam com outros campos do saber enquanto propósito e sentido para a vida. Conclui-se que  a classificação e o diagnóstico de saúde/doença mental sofreu alterações epistemológicas ao longo do tempo. Doença mental pode ser classificada no sentido nosológico, mas, também, no horizonte histórico existencial, possibilitando o diálogo interdisciplinar entre os diversos campos do saber na busca do equilíbrio psíquico do indivíduo. A  espiritualidade é parte inerente no ser humano que se apresenta como proposta de intervenção  no processo de equilíbrio psíquico.  Argumento validado pelo Coping Religioso.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN: 1679-9844 
  

 This work is licensed under a Creative Commons License Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.